10 locais históricos que todo viajante deve visitar

Pronto para seguir os passos da história? Este passeio por dez locais históricos imperdíveis irá entusiasmar o seu fã de história interior. De maravilhas antigas a maravilhas modernas, esses locais são reais.

Relacionado: Os 10 principais locais de obras literárias no Reino Unido que você pode realmente visitar

10 Coliseu

Quatro milhões de visitantes ficam maravilhados com a estrutura e a rica história do Coliseu todos os anos. Construído em Roma, Itália, este icônico anfiteatro é imperdível para qualquer viajante que aprecia arquitetura e cultura antigas.

Construído de 72 a 80 d.C. sob a direção do imperador Vespasiano, o Coliseu foi usado para sediar eventos públicos. Inicialmente, hospedou batalhas de gladiadores, caçadas de animais e reconstituições de batalhas famosas. Pode até abrigar até 80.000 espectadores.

O Coliseu é um triunfo da engenharia antiga. Sua forma elíptica e seus arcos imponentes mostram a engenhosidade da arquitetura romana. Construído com calcário travertino e concreto, continua sendo uma obra-prima de artesanato incomparável.

Apesar de várias modificações, terremotos e saques, o Coliseu permanece intacto. As visitas guiadas agora permitem que os visitantes explorem as câmaras subterrâneas da arena e subam aos níveis superiores para obter vistas panorâmicas de Roma.

9 Petra

Petra é um sítio arqueológico inspirador nos desfiladeiros do deserto da Jordânia. A cidade, construída pela civilização Nabateia, está esculpida em penhascos de arenito vermelho. E é muitas vezes referida como a “Cidade Rosa” devido à coloração rosada dos seus edifícios escavados na rocha.

A partir de 300 a.C., Petra foi a capital do Reino Nabateu. Foi considerado um centro de rotas comerciais que ligavam a Península Arábica, o Egito e a Síria. A localização tornou-o um centro de comércio, com caravanas de camelos carregadas de especiarias, sedas e incenso passando pelos seus portões.

A característica mais icônica de Petra é o Tesouro, ou Al-Khazneh, uma fachada esculpida na face do penhasco. Os arqueólogos acreditam que deve ter sido uma tumba real. À medida que a luz solar se filtra através do estreito desfiladeiro conhecido como Siq, o Tesouro emerge como uma miragem, com os seus detalhes iluminados em tons de rosa e dourado. Serviu até de cenário para filmes como Indiana Jones e a Última Cruzada .

Mas Petra é muito mais do que apenas o Tesouro. A antiga cidade se estende por uma ampla área, ostentando tumbas, templos, teatros e um sofisticado sistema de gestão de água. O Mosteiro é outro monumento impressionante. Fica no topo de uma montanha alcançada apenas por uma caminhada desafiadora, recompensando os aventureiros com vistas do deserto circundante.

Hoje, Petra é Património Mundial da UNESCO e um símbolo do rico património cultural da Jordânia. Os visitantes passeiam pelas suas ruas antigas, mergulhando na beleza desta joia do deserto.

8 Ilha Ellis

Ellis Island, a porta de entrada para o sonho americano, simboliza esperança, perseverança e a experiência do imigrante. Este pequeno pedaço de terra no porto de Nova York atrai mais de quatro milhões de visitantes. As pessoas migram para lá, buscando se conectar com seus ancestrais ou compreender as dificuldades e os sucessos daqueles que vieram antes deles.

De 1892 a 1954, Ellis Island serviu como o posto de inspeção de imigrantes mais movimentado do país, acolhendo mais de 12 milhões de imigrantes em busca de uma nova vida nos Estados Unidos. À medida que os navios se aproximavam da sua costa, rostos esperançosos espiavam, ansiosos por vislumbrar a terra das oportunidades. Para muitos, Ellis Island foi o primeiro gostinho da América – um lugar onde sonhos foram forjados (e muitas vezes frustrados).

Caminhando pelos corredores do Museu Nacional de Imigração de Ellis Island, os visitantes podem seguir os passos daqueles que embarcaram na jornada para uma nova pátria. Com seu amplo espaço e teto abobadado, o Grande Salão já ecoou a conversa de inúmeras línguas. Multidões de imigrantes passaram por exames médicos e inspeções legais.

Hoje, Ellis Island é um memorial para aqueles que passaram pelos seus portões, um lembrete da riqueza e da complexidade da identidade americana. Seus edifícios e exposições restaurados oferecem um vislumbre do passado, permitindo aos visitantes refletir sobre os sacrifícios e contribuições dos imigrantes na formação da sociedade americana.

7 Machu Picchu

Entre os picos verdes da Cordilheira dos Andes, no Peru, encontra-se a antiga cidadela inca de Machu Picchu. Apelidada de uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo, Machu Picchu é um destino obrigatório para viajantes que buscam um vislumbre do passado místico da civilização Inca.

A oito mil pés acima do nível do mar, Machu Picchu oferece aos visitantes vistas panorâmicas das florestas e vales circundantes. Construído durante o século XV e abandonado apenas um século depois, este local permaneceu escondido do mundo exterior até ser redescoberto pelo explorador americano Hiram Bingham em 1911.

A arquitetura de Machu Picchu inclui construções de pedra precisas, incluindo templos, terraços e edifícios residenciais. Ele apresenta técnicas avançadas de engenharia que resistiram ao teste do tempo e da atividade sísmica.

Hoje, Machu Picchu atrai 1,5 milhão de visitantes anualmente, ansiosos para explorar seus antigos mistérios e maravilhar-se com sua beleza estonteante. Seja caminhando pela famosa Trilha Inca ou fazendo um passeio panorâmico de trem saindo de Cusco, conhecer Machu Picchu é uma viagem no tempo.

6 Stonehenge

Stonehenge, o círculo de pedras monolíticas no interior da Inglaterra, é imperdível para qualquer viajante. Situado na planície de Salisbury, em Wiltshire, Inglaterra, este local cativou visitantes durante séculos com seu fascínio atemporal.

Stonehenge, datado de cerca de 3.000 a.C., está repleto de história e especulação. Embora seu propósito permaneça um mistério, os arqueólogos acreditam que serviu como local cerimonial, possivelmente para rituais, cemitérios ou observações astronômicas. A disposição das pedras, algumas pesando até 25 toneladas, continua a confundir os especialistas e a despertar a imaginação de todos que as vêem.

Uma das características mais interessantes de Stonehenge é o seu alinhamento com os solstícios. Durante os solstícios de verão e inverno, o sol nascente e poente se alinha com as pedras, sugerindo uma compreensão dos movimentos celestes por parte de seus antigos construtores.

Os visitantes de Stonehenge podem explorar o centro de visitantes do local, que oferece exposições detalhando a história e o significado do monumento. As visitas guiadas fornecem informações sobre as teorias que cercam a construção e o propósito de Stonehenge, acrescentando intriga à experiência do visitante.

5 A Cidade Proibida

Em Pequim, na China, a Cidade Proibida é uma homenagem à rica história imperial do país. Abrangendo 180 acres e mais de 980 edifícios, é um complexo colossal que já serviu como palácio imperial para 24 imperadores durante as dinastias Ming e Qing.

Construído entre 1406 e 1420, este Patrimônio Mundial da UNESCO é uma obra-prima da arquitetura tradicional chinesa, apresentando designs complexos, cores vibrantes e palácios majestosos. O seu nome, “Cidade Proibida”, tem origem no facto de o acesso ao palácio ser limitado ao imperador, à sua família e aos seus conselheiros mais próximos. Os plebeus foram proibidos de entrar sem permissão especial. Isso adicionou um ar de mistério e exclusividade.

Caminhando pelos pátios e corredores da Cidade Proibida, os visitantes são transportados ao auge da China imperial. Cada edifício conta uma história de poder, política e tradição, oferecendo um vislumbre do estilo de vida opulento dos imperadores da China. Os destaques incluem o Salão da Harmonia Suprema, onde aconteciam grandes cerimônias e banquetes imperiais, e o Palácio da Pureza Celestial, que servia de alojamento para os imperadores e suas famílias.

A Cidade Proibida também abriga uma coleção de arte e artefatos, incluindo cerâmicas antigas, pinturas e tesouros imperiais. É um tesouro da cultura e história chinesa, oferecendo aos visitantes a oportunidade de mergulhar no passado do país. Hoje, a Cidade Proibida continua a ser uma das atrações turísticas mais visitadas da China, atraindo mais de 16 milhões de visitantes anualmente.

4 Muralha da China

Estendendo-se pela parte norte da China como a espinha de um dragão, a Grande Muralha é uma maravilha da engenharia e da perseverança humana. É um dos feitos arquitetônicos mais impressionantes da história, medindo aproximadamente 21.196 quilômetros. Portanto, não é surpresa que a construção tenha demorado vários séculos.

Originalmente, o muro foi construído para proteger a China das tribos invasoras, principalmente os mongóis. As primeiras seções da parede datam do século VII aC. No entanto, a maior parte do que resta hoje foi construída durante a Dinastia Ming (1368–1644 DC). Apesar de ser chamada de estrutura única, a muralha é na verdade uma série de fortificações, incluindo muralhas, torres de vigia e fortalezas estrategicamente construídas ao longo da fronteira norte da China.

Caminhando ao longo da Grande Muralha, você ficará impressionado com sua escala. A parede serpenteia por montanhas escarpadas, vastos desertos e planícies exuberantes, oferecendo vistas a cada passo. Embora algumas seções tenham sido lindamente restauradas e sejam facilmente acessíveis aos visitantes, outras permanecem em decadência, aumentando o apelo da parede.

Uma das seções mais populares é Badaling, localizada ao norte de Pequim. Para uma experiência mais aventureira, considere caminhar pelas seções selvagens e remotas da muralha, como Jiankou ou Jinshanling, onde você pode admirar a beleza intocada desta maravilha antiga.

3 As pirâmides de Gizé

Bem-vindo a uma das maravilhas mais icônicas do mundo, as Pirâmides de Gizé. Situadas nos arredores do Cairo, no Egito, essas estruturas intrigam viajantes e historiadores há séculos.

Construídas há mais de 4.500 anos, durante o período do Império Antigo do antigo Egito, as Pirâmides foram construídas como tumbas para os faraós Khufu, Khafre e Menkaure. A Grande Pirâmide de Gizé, também conhecida como Pirâmide de Khufu, é a maior das três, medindo aproximadamente 138 metros (455 pés). Ela deteve o título de estrutura feita pelo homem mais alta em mais de 3.800 anos.

Além disso, a precisão e a capacidade de engenharia demonstradas na sua construção continuam a confundir os especialistas. Cada bloco de pedra, pesando várias toneladas, foi meticulosamente extraído, transportado e montado com uma precisão surpreendente. Isso mostrou as habilidades arquitetônicas avançadas dos antigos egípcios.

Além de sua maravilha arquitetônica, as Pirâmides possuem um significado cultural e histórico. Eles servem como testemunho do poder do antigo Egito, oferecendo uma visão das crenças e práticas de uma das culturas mais antigas do mundo.

2 Sucotai

Na Tailândia fica a antiga cidade de Sukhothai, Patrimônio Mundial da UNESCO, uma visita obrigatória tanto para os amantes da história quanto para os entusiastas da cultura. Datada do século XIII, Sukhothai serviu como capital do Reino de Sukhothai, muitas vezes considerado o berço da civilização tailandesa.

Vagando pelo Parque Histórico de Sukhothai, os visitantes são transportados de volta no tempo em meio às ruínas de templos, palácios e estátuas. Cada marco sussurra histórias de uma época passada. O parque se estende por mais de 70 quilômetros quadrados e mostra o brilho arquitetônico e o domínio artístico do período.

Além de sua arquitetura, Sukhothai é rica em história. Aqui, o rei Ramkhamhaeng, o monarca responsável pela invenção do alfabeto tailandês, governou durante uma era de ouro de prosperidade e avanço cultural. Seu legado continua vivo nas inscrições encontradas em tábuas de pedra espalhadas por todo o parque, fornecendo informações sobre a vida cotidiana e a governança na antiga Tailândia.

Desde explorar as ruínas de bicicleta ou simplesmente mergulhar na atmosfera tranquila, Sukhothai encanta os visitantes com sua beleza atemporal e significado histórico.

1 ilha da Páscoa

A Ilha de Páscoa é uma joia na vastidão do Oceano Pacífico. Esta ilha remota, localizada a 3.700 quilômetros da costa do Chile, é famosa por suas estátuas de pedra chamadas Moai.

Entre os séculos 13 e 16, o povo Rapa Nui criou estátuas enormes, algumas das quais chegam a atingir 10 metros de altura e pesam mais de 80 toneladas. O mistério em torno de como esses povos antigos conseguiram esculpir e transportar esses gigantes pela ilha continua a fascinar os visitantes.

Além do icônico Moai, a Ilha de Páscoa possui paisagens deslumbrantes. De costas escarpadas a crateras vulcânicas, é um verdadeiro paraíso para almas aventureiras. A mistura única das culturas polinésia e sul-americana da ilha se reflete em sua arte, música e apresentações de dança tradicional, proporcionando aos visitantes uma rica experiência cultural.

Além disso, a ilha oferece oportunidades de caminhadas, mergulho com snorkel e mergulho para os entusiastas da natureza, permitindo-lhe explorar a sua diversificada vida marinha e paisagens exuberantes. Nenhuma viagem à Ilha de Páscoa estaria completa sem testemunhar o deslumbrante nascer ou pôr do sol atrás das estátuas Moai. Lança um brilho etéreo sobre essas sentinelas silenciosas do passado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *